A partir deste mês de agosto os servidores receberão seus vencimentos pelo Banco Itaú, contratado pela prefeitura. Foi uma verdadeira confusão do período de transição da Caixa para o Itaú, desde o mês de janeiro de 2020. Agora se concretiza e a Caixa Econômica não será mais responsável pela distribuição e gerenciamento do dinehiro dos servidores públicos. 

Por não bastar o massacre salarial sofrido nestes últimos dez anos, bem como algumas medidas configuradas como perseguição programada contra os servidores efetivos que não se dobram para caprichos políticos-eleitorais, o algoz dos servidores entregou a folha de pagamento para o banco Itaú, que possui apenas uma minúscula agência em Timon e  um correspondente na sede do IPMT.

As reclamações dos servidores é que além de receberem um salário acahado por mais de dez anos, sem reajuste e sem plano de cargos, passaram a receber cobranças de taxa de manutença de contas, mesmo os servidores acreditando que a taxas somente seriam cobradas após cinco anos contados data da abertura da conta. Quem pagou as taxas deve recorrer judicialemnte pois nenhum servidor deve pagar taxa de conta-corrente, caso se sinta lesado, porque a maioria opta por conta-salário. 

O certo é que o SINSEP vai orientar aos servidores a escolherem portabilidade para outros bancos como forma de se livrarem de filas e de cobranças de taxas exorbitantes. Nenhum servidor é obrigado a permenencer em qualquer que seja o banco, mesmo que esse seja o contratado pela prefeitura, pois a portabilidade de salário para outros bancos vigora no Brasil há muito tempo, até mesmo em bancos digitais.

As informção de que o pagamento será por outro banco foi obtida na prefeitura de Timon.

 

da diretoria geral